Loading...

Detox: Porque não?

Detox

Podemos dar oficialmente por terminada a época festiva! O Natal já lá vai, a
Passagem de Ano já nos trouxe a esperança de um ano melhor e mesmo a doce Páscoa já partiu para nos rever no próximo ano! Contudo, é nesta fase que a
corrida às dietas da moda começa e que todos dão o tudo por tudo para pôr para trás das
costas os “quilinhos” ganhos!


Várias são as abordagens auto-selecionadas para este efeito: seja o Jejum Intermitente, a Dieta Cetogénica ou a Dieta do Paleolítico (entre muitas outras)… Todas elas têm um lugar especial e de destaque no pódio da procura dos mais ansiosos pela perda de peso rápida e eficaz. Mas, nesta altura do ano, há uma “corrente alimentar” que ganha o
Prémio de Primeiro Lugar na procura incessante pela eliminação dos excessos: As DIETAS DETOX!

Já todos ouvimos falar dos famosos sumos verdes, substitutos de toda e qualquer refeição, durante alguns dias. As promessas em torno deles são imensas, mas será que serão mesmo assim milagrosos a apagar, como de corretor se tratasse, tudo o que
comemos a mais e os quilos extra na balança?
Vamos então falar do conceito que se encontra na base desta teoria: Os alimentos com maior conteúdo em gordura saturada e trans, açúcar simples e sal, são vistos como o
“vilão” que intoxica o nosso corpo. Nas épocas festivas, estes alimentos predominam na ementa tradicional e por esse motivo, afirma-se que, antes de iniciar uma dieta equilibrada, se
devem consumir sumos detox; ou sumos verdes, que prontamente irão desintoxicar todo o organismo, reduzir o volume abdominal e promover a perda de peso. E de repente, estamos
perante tudo o que pedimos, certo? Uma intervenção com uma curta duração, sem necessidade de exercício físico e com resultados quase instantâneos! COMO NÃO ADERIR?

A resposta é desanimadora, mas, porém, bastante simples. O nosso organismo foi extremamente bem concebido e tem todos os mecanismos necessários para nos proteger contra eventuais tóxicos que advenham da alimentação. O principal órgão utilizado para o efeito é o fígado! E em caso de intoxicação não serão, de todo, os sumos verdes que terão capacidade de reverter a situação, deitando por terra este benefício tão desejado!
De seguida a pergunta que se impõe é: “Então mas se eu fizer uma dieta detox não
perco peso?”  a resposta será prontamente sim, e porque é que isso acontece?

As dietas detox são dietas altamente restritivas, que eliminam a maioria dos alimentos correntes da nossa alimentação, o que gera um défice calórico quase sem fazer grandes contas. Contudo, estas perdas não se devem à gordura que gostaríamos de perder, mas sim à redução das
nossas reservas energéticas que consigo retêm água. Ou seja, o que acontece quando não
ingerimos praticamente nenhum nutriente (que é o que acontecesse quando fazemos dietas
detox), o nosso corpo vai entrar em modo sobrevivência e terá de recorrer às nossas reservas, reduzindo-as e reduzindo também a água que contêm. Assim, realmente há perda de
peso, mas infelizmente, não a perda de peso que procuramos. Porém, uma coisa é positiva nas dietas detox! (É aqui que os apoiantes mais fervorosos podem respirar de alívio!!). As dietas
detox procuram evitar os alimentos processados, dando primazia a frutas e vegetais. Esta
questão é muito importante e vem identificar algumas problemáticas da dieta ocidentalizada (entenda-se, a alimentação que quase todos temos). No equilíbrio estará a virtude e por isso, como não faz sentido termos uma alimentação rica em alimentos processados, ricos em
gorduras e açúcar também não fará sentido restringirmos a nossa alimentação a sumos verdes,
mesmo que sejam de frutas e vegetais.
Infelizmente, o processo de perda de peso não é preto no branco e não há uma fórmula ideal para todos. Cada indivíduo é único e merece uma abordagem personalizada e
ajustada ao seu contexto pessoal. A única certeza que temos é que para perder peso precisamos de estar em défice calórico, ou seja, comer menos do que gastamos.

A forma como lá chegamos não segue uma lista de orientações e depende de várias variáveis. Antes de tentar
fórmulas milagrosas, que prometem logo à partida “mundos e fundos”, procure o equilíbrio e
o que melhor funciona para si, porque a melhor dieta é aquela que lhe proporciona prazer e
equilíbrio.

Texto de: Bruna Silva

Passe palavra e ajude-nos a cuidar das pessoas da sua vida!